As Máscaras





Sobre o carnaval
e a Colombina










As Máscaras


O teu beijo é tão doce, Arlequim...
O teu sonho é tão manso, Pierrô...

Pudesse eu repartir-me
encontrar minha calma
dando a Arlequim meu corpo...
e a Pierrô, minha alma!

Quando tenho Arlequim,
quero Pierrô tristonho,
pois um dá-me prazer,
o outro dá-me o sonho!

Nessa duplicidade o amor todo se encerra:
Um me fala do céu...outro fala da terra!

Eu amo, porque amar é variar
e , em verdade, toda razão do amor
está na variedade...

Penso que morreria o desejo da gente
se Arlequim e Pierrô fossem um ser somente.

Porque a história do amor
só pode se escrever assim:
Um sonho de Pierrô
E um beijo de Arlequim!

Menotti Del Picchia






7 comentários:

Bell disse...

Gostei =)

✿ chica disse...

Linda poesia e vídeo!Sempre bom te ver! bjs, chica

Pedro Coimbra disse...

E um beijo meu para completar o post.
Bom resto de semana

Os olhares da Gracinha! disse...

Belíssima escolha e obrigada pela visita!

Bia Hain disse...

Gostei das fotos... creio que a dualidade entre Arlequim e Colombina também carregamos um pouco dentro de nós. Abraços!

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Está lindo seu bnlog. Parabéns!!! Beijos.

Fernando Santos (Chana) disse...

Bela poesia...Espectacular....
Cumprimentos

<< >>