Páginas

22 janeiro 2019

Céu das férias

A Chica nos inspira a fotografar o céu há muito tempo. 
Nesse mês de janeiro vimos várias postagens dos "céus" nas nossas férias.
Fica aqui a minha postagem e minha participação. 






Essas fotos foram feitas com a câmera Go Pro. 
Como eu já disse em outras postagens, eu amo esta câmera, ela tem um ângulo de visão maior.
As fotos foram feitas durante um passeio à cidade de Tiradentes-MG. 
Céu azul num dia de verão na Paróquia Santo Antônio.

Até mais. 

18 janeiro 2019

Livros sem escritos

Você gosta de ler livros só com imagens, sem texto?

Tenho feito essa experiência tão gostosa...

Levo esses livros para que meus alunos de aula particulares possam ler. Também ofereço essa leitura para as crianças da família. Meus amigos adultos e meu namorado também leem este mesmo livro.

Que gostoso é escutar e entrar na história que cada um conta. O imaginário de cada pessoa é singular, é único.

Eu me divirto com isso.



Os livros só com imagens que eu tenho são esses dois. 
Mas existem tantos por aí. 

E você? Gosta de livros assim? De escutar a história seguindo o imaginário de quem a conta? 

Até mais.

AnaVi. 

15 janeiro 2019

Ser grato

Chica nos oferece uma oportunidade para lembrar do quanto devemos ser gratos.



A gratidão mostra que a vida é um constante aprendizado e
que olhar para o lado bom é sempre mais recompensador.


Ao deitar e ao levantar, lembremos os tantos motivos que temos para agradecer...

💗

14 janeiro 2019

Argentina - Buenos Aires


Em 2017 o destino que escolhi visitar durante minhas férias foi Buenos Aires, capital da Argentina. 

Durante vários anos eu tirei férias no mês de julho e, para fugir do frio de Juiz de Fora, eu fui para o norte do país. Fui para o estado do Pará. (Fiz algumas postagens aqui

Em 2017 fui para Argentina, Sul, frio, muito frio. E eu, que sou bem magra, sofri com aquele frio. 

Fora o frio também peguei dias de chuva. Aquelas chuvinhas chatas que ficam o dia inteiro sabe.

Mas, nem por isso deixei de sair, aproveitar o passeio, conversar com pessoas e conhecer lugares. 

Não foi uma das minha melhores viagens. 
E senti na pele a frieza e o preconceito em um determinado restaurante. 



A primeira parte das fotos foram feitas com a câmera Go Pro, o ângulo de visão dela é bem amplo. Amo levar essa câmera nas viagens, para fotografar com mais detalhes. Ela deixa a imagem com o aspecto de "olho de peixe", mas eu já me acostumei com as fotos assim. 


Um dos lugares que eu amei visitar foi o Jardim Japonês.
Um jardim lindo, regado com a cultura oriental, seja na ornamentação, na gastronomia... 
Lá participei de uma oficina de origami. 
E saboreei um salmão grelhado delicioso. 
Tem que pagar pra entrar, mas não é muito caro. 






Foi uma luta para encontrar a estátua da Mafalda. 
E eu queria muito encontrar com ela. Com essa personagem criada por Quino e muito comprometida com a paz mundial. 
Como os dias eram chuvosos, ficava mais difícil andar a pé, então dependíamos de informações que eram desencontradas, a respeito da localização da Mafalda. 

Mas consegui. 

Quando cheguei lá tinha uma fila para tirar foto perto da estátua. 
Estava realmente chovendo e confesso que fiquei com a calça molhada após sentar ao lado de Mafalda. 
Nosso abraço e nosso diálogo foi a respeito do que esperamos para o mundo e o que podemos fazer por ele. 

A estátua de Mafalda fica no bairro San Telmo, na esquina das ruas Chile e Defensa. 


Foto com a Go Pro 


Foto com o celular 



 Catedral de Buenos Aires 






Caminito




Feira de San Telmo 
















Daqui pra baixo são as fotos tiradas com o celular mesmo. 



Uma das minhas estratégias quando decidi viajar para a Argentina no inverno foi escovar os cabelos. 
Isso para não precisar ficar molhando o cabelo no chuveiro quente e depois sair no frio. Evitar dor de garganta, essas coisas. 

Mas, a escova durou lá só um dia. 

A chuva fez com que eu voltasse com os meus cachos muito rápido. 
















Assim foi minha experiência em Buenos Aires.

Abraço. 

AnaVi. 

29 dezembro 2018

Lá se foi 2018 ... (Coragem!)



Acreditar em você mesmo.

Nunca uma frase "clichê" fez tanto sentido na minha vida como neste ano que se encerra.




Sei que tenho que aprender sempre. 
Aprender com minhas escolhas e decisões.
Aprender com aqueles que estão à minha volta para me ajudar. 
Aprender com aqueles que tentam me humilhar em algum momento. 
Sim. Existem pessoas adultas que tentam nos humilhar, nos mais diversos ambientes.


Comecei o ano de 2018 sem emprego fixo. 

Por minha escolha. 

No fim do ano de 2017 decidi não mais trabalhar em uma empresa que me empregou por mais de 10 anos, para arriscar, para correr o risco. Com formação na área da educação e como uma pessoa que busca crescimento e também melhores condições para viver, eu escolhi correr o risco, queria ser mais valorizada pela excelente profissional que sou. E foi isso que me motivou. 

Foi remar contra a correnteza. Num momento que o país vive crises de emprego, é uma loucura abandonar o emprego de carteira assinada sem ter nada fixo em vista. 

Como sempre fui uma pessoa pró ativa e empreendedora eu dizia que ia me virar para continuar minha vida e pagando meus boletos. 

Fiz alguns "bicos" em escolas infantis, com meu conhecimento e experiência em escritório, na função de auxiliar administrativo de muitos anos. 

Também fiz "bicos" com contratos temporários de prestação de serviços na área da educação, como fiscais em provas, auxiliar de organização do Enem...

Também organizamos melhor a Divino Brigadeiro, nossa brigadeiria familiar e artesanal. 

Tudo isso em 2018. Antes de eu ser contratada pelo Colégio onde trabalho e me realizo.

Arriscar é crescer, é passar aperto, é ter crises de ansiedade, é chorar sozinha.
Mas também é aprender com o tempo e confiar em Deus. 
Arriscar nunca é ficar de braços cruzados.

Sem nenhum arrependimento das escolhas e decisões que tomei... encerro 2018 com o coração grato.


Tem um poema sobre CORAGEM que gosto tanto.
E que já postei neste blog.

Até mais!  



28 novembro 2018

Presépios Iluminados

Gosto de comemorar o Natal.

Mais do que o momento de unir a família, o momento em que a solidariedade está mais visível entre os homens, eu celebro o nascimento do Rei, o nascimento do Homem que eu acredito ser o Filho de Deus, Aquele em quem me inspiro e de quem tento seguir os passos.

Em nossa casa montamos árvore, presépio.

Esse ano encontrei umas inspirações interessantes e estou me organizando para fazer um presépio assim.

Divido com vocês as ideias e volto aqui para mostrar como ficará o meu.

É uma ideia sustentável e bonita.

Utilizamos os objetos de vidro transparente que já temos, recortamos as imagens em papel contatct ou papel preto e colamos no lado de fora do vidro transparente. A iluminação do presépio pode ser feita com velas ou com pisca-pisca.

Eu vou gostar de saber sobre a inspiração de vocês para o Natal também.


Imagem daqui


Imagem daqui

Imagem daqui

Imagem daqui

Imagem daqui



Encontrei algumas imagens que podem ser usadas para fazer esses presépios.
Procurei no google e pinterest com o nome: silhueta presépio.






Abraço.

AnaVi.

30 outubro 2018

Angústia

Não sei vocês... Mas eu ando angustiada. Uma angústia sem motivo aparente. Mas, uma angústia.

O povo brasileiro está dividido.
Os amigos estão divididos.
As famílias estão divididas.
Os casais estão divididos.
Os professores estão divididos. 
A Igreja está dividida. 


E eu fico aqui lembrando que o AMOR não é divisão.

Amor é soma, é união, é abraço, é compaixão, é pensar no outro, é se colocar no lugar do outro. 

Existe um grupo de pessoas que pensam que o Brasil será muito melhor, as pessoas se sentirão mais seguras, tudo vai melhorar.

Existem aqueles que, mesmo sendo contra o homem eleito para assumir a presidência, estão tranquilos, apostando em dias melhores.

Eu estou dentre aquelas pessoas que não sabem em que pensar... querem ter esperança mas só vêem e escutam coisas horríveis. 

Os dias para muitos brasileiros têm sido sombrios sim. Os dias para muitos de nós têm sido preocupantes sim. 

O meu lugar de fala e minhas experiências dá credibilidade ao meu grito, às minhas partilhas, às minhas angústias.

Que eu seja luz nos dias sombrios dos meus irmãos e que eu encontre luz nos meus dias sombrios. 

AnaVi.