Quadrilha

Encontrar alguém que faz seu coração balançar. E ele nem aí.
Alguém que fica com o coração balançado por sua causa. E você nem aí.

Tudo isso é Quadrilha!
Ah Drummond! Como tens razão!



João amava Teresa que amava Raimundo
que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili
que não amava ninguém.
João foi para os Estados Unidos, Teresa para o convento,
Raimundo morreu de desastre, Maria ficou para tia,
Joaquim suicidou-se e Lili casou com J. Pinto Fernandes
que não tinha entrado na história.

6 comentários:

Beth/Lilás disse...

Poxa, que delícia rever este poeminha do grande mestre Drummond por aqui! É assim mesmo a vida, até que encontremos o nosso outro lado da moeda.
um beijo carioca


✿ chica disse...

LINDO!!! beijos,chica

Cristiano disse...

Sempre gostei desse poema... :))

Adriana Balreira disse...

É bem isso mesmo! :)
Beijos
Adriana

Francielle M. disse...

lindo! Também adoro Drummond!

www.coresdodia.com

Rafaela Sena disse...

Oi Virgínia! Drummond é uma inspiração pra mim! ele é mestre! este poema em especial além de falar de rompimentos e amores não correspondidos vai muito além, aborda questões que são naturalizadas em nossa cultura por exemplo. Adorei o post! grande abraço!

<< >>