Amigo Secreto Virtual

No finalzinho do ano passado a Mirys me convidou para participar do Amigo Secreto Virtual que é organizado pela Sheila.

Foi uma alegria pra mim, pois eu adoro essa interação com as pessoas que lidamos no mundo virtual.
Gosto também do real. 

A amiga que tirei nessa brincadeira foi a Lana. Uma simpatia de pessoa. Interagi bastante com ela no site amigosecreto.com antes de ser revelada as "identidades secretas". Lana é a blogueira do site "Surpresas para namorados". Lá você encontra muitas inspirações para fazer o coração do seu (sua) companheiro (a) bater mais forte.

A amiga que me tirou foi a Sheila, organizadora da brincadeira. O Blog da Sheila é recheado de dicas para sua casa ficar mais bonita e aconchegante.

Ganhei o lindo cartão e o presente que mostro as fotos abaixo:






Foi bom demais conhecer pessoas novas nessa mundo virtual.

Confira todas as participantes desta bricadeira:



Até o próximo Amigo Secreto meninas.

AnaVi


Fotografando flores amarelas

Um dia parei para organizar alguns arquivos no meu not.
Percebi uma coisa:

Sou atraída por flores amarelas. rs

Encontrei várias flores amarelas que fotografei por onde passei. 

Vejam: 









Abraço.

AnaVi

03/52


Tema da 3ª semana do desafio fotográfico do blog "O mundo de Calíope"




A noite cai

 

As noites de verão são lindas.


Tente!


"Tem de ser equilibrista até o final. E suando muito, apertando o cabo da sombinha aberta, com medo de cair, olhando a distância do arame ainda a percorrer - e sempre exibindo para o público um falso sorriso de serenidade. Tem de fazer isso todos os dias, para os outros, como se na vida você não tivesse feito outra coisa, para você como se fosse a primeira vez, e a mais perigosa. Do contrário, seu número será um fracasso."

Fernando Sabino.

Um dia desses vi essa frase no blog da Tina.
A frase é a cara desta foto!

Slackline é um exercício que chama atenção de quem passa perto. 
Todo mundo olha. Será que vai cair? Nossa, como ele consegue? 
Sempre que passava perto eu pensava... eu quero tentar!

Tentei.
Caí.
Torci o pé.

Mas valeu.
E, como Sabino, acho que temos que ser equilibristas até o final.
Umas vezes caímos, mas depois voltamos, tentamos novamente.
Recomeçar sempre!

Bom fim de semana!

AnaVi



Saudade



Almoço de hoje: angu, couve, feijão e uma saudade grande.

AnaVi

Esqueça um livro



Dia 25 de janeiro foi a data escolhida para o dia nacional do "esqueça um livro". A ideia é que o Brasil todo esqueça um livro para alguém nesta data. Em São Paulo, como idealizador do projeto, vou esquecer 600 títulos de uma vez na Paulista. O ponto de encontro será em frente do Conjunto Nacional, às 14h. 

Quem não é de São Paulo,  pode participar também.

Escolha um (ou mais) livros , saia de casa e deixe onde quiser. Pode até deixar um bilhetinho de incentivo de leitura para quem o encontrar.

Saiba como participar - clique aqui.
Página oficial no Facebook - aqui.
Na mídia - aqui.

Abraço.

AnaVi.

Poetizando


"Tododia tem poesia escondida. Em cada passo da rotina. Em cada frase, em cada gesto. Basta estar presente para sentir pulsar as possibilidades. Natura convidou cinco mulheres, cinco poetas, para enxergar o incomum no comum. Encontrar a poesia do jornal de todo dia. E convida você para participar deste gostoso exercício de descoberta."



Aqui você encontra mais poesias.


Legal demais essa forma de fazer poesia né?


Abraço.

AnaVi

02/52

Tema da segunda semana: Cores e sabores


Na minha casa sempre tem doce.
Brigadeiro, beijinhos, bombons caseiros.
É uma casa com cheiro de chocolate.

Confiança.

Tudo certo para viagem de Juiz de Fora-Cabo Frio. Meu tio foi uns dias antes eu, posteriormente, de ônibus.  Um dia antes de eu viajar avisei o horário que eu pegaria o ônibus em JF pra ele saber que horas deveria me esperar na rodoviária de Cabo Frio.
 
Ao entrar no ônibus localizei meu lugar. Ao meu lado um senhor que me saudou com um sorriso.
Confesso que eu queria dormir mas o senhor logo puxou assunto.  Conversa vai, conversa vem, e ele me pergunta:
- Em que bairro você vai ficar hospedada?
- Não sei.
- Mais ou menos a região, perto de qual praia?
- Eu não sei. Meu tio vai encontrar comigo na rodoviária.
- Então liga pra ele agora avisando que você já está indo.
- Ele já sabe...
Entre um assunto e outro ao longo das 6 horas de viagem - sim, 6h, ônibus parador - aquele senhor me convenceu a ligar para o meu tio. Eu sabia que ele estaria na rodoviária no horário combinado. Telefone não atende.
O senhor disse:
- To te falando... vai ver que ele esqueceu, você vai descer na rodoviária e nem sabe pra onde vai.
- Ele estará lá. 
- Eu nunca vi uma pessoa tão calma como você numa situação assim.
- Que situação?  Não estou correndo risco nenhum.
- É, talvez você tenha muito dinheiro aí. Pois quem tem dinheiro se dá bem em qualquer situação.
A essa altura eu já estava cansada de tanto bla bla bla, pessimismo... e lutava contra mim mesma para aquele sentimento de insegurança não me contaminar.
Ta certo... por segurança eu podia ter pegado o endereço do local, pedir mais informações ... mas eu não fiz isso.
Ao chegar na rodoviária lá estava ele, me esperando do outro lado da grade.

O homem que veio ao meu lado foi até meu tio e disse:
- Fui o companheiro da sua menina durante a viagem.

------

Esse é o Lilo.
Entrou dentro da minha mala enquanto eu terminava de arrumá-la.
Parece que queria viajar comigo.


Bjos 

AnaVi

01/52

Projeto fotográfico proposto pela Calíope.
Vamos lá! Tomara que eu consiga completar as 52 semanas.

Quer participar também? Clique aqui.

Tema da primeira semana: Auto-retrato




Conterrâneo





Altas gargalhadas no cinema, filme "Até que a sorte nos separe 2" quando Douglas, o funcionário do Cassino  em Las Vegas diz o nome da cidade de sua origem.

- Sou de Minas, da cidade de Juiz de Fora, terra de Ana Carolina.

Sem mais.

Desafio literário 2014

Fiquei super animada em participar do desafio literário para o ano de 2014 proposto pela Carol e pela Rafa, principalmente por causa dos autores escolhidos: Machado de Assis e Cora Coralina.

Quero ser fiel ao desafio, às leituras e publicações aqui.

Machado é um querido do meu coração. Um escritor que aprecio muito, seus contos, seus livros... Tive uma professora que influenciou muito essa minha paixão por ele.

Cora Coralina é uma mulher encantadora. Descobriu-se poeta depois da sétima década de vida. É um exemplo. Dela não conheço muito os textos, mas quero conhecê-los e saboreá-los.


Bora participar também?


Início do ano.

Chego em casa cansada.
Alguém me espera. Quer conversar comigo.
As mesmas conversas de todos os dias. Conversas sempre repetidas.
Meu coração fica espremido quando ele diz que sentiu saudade durante o dia.
Que esperava eu chegar do serviço para fica ali, sentada ao seu lado.

Poucas pessoas tem paciência e prazer de conversar com um idoso e enfermo.
Idoso, enfermo e com retardo mental.
Idoso, enfermo, com retardo mental e sem ninguém que cuide dele.
Ops. Tem alguém sim.

Vou entendendo que amar é isso. É doar-se. Doar-se a quem precisa.
E mesmo cansada fico ali. Escutando, conversando.
É preciso fazê-lo feliz. Fazê-lo sorrir.
Aí está um desafio.
Como um coração emocionado e às vezes revoltoso pode fazer aquele homem sorrir?

É preciso sair de mim, das minhas vontades e acomodações.
Ficar perto, fazer ginástica com os braços e com as pernas dele.
Cafuné.

Olhando pra ele tento enxergar Jesus, o Nazareno.
Cristo que disse que está presente no pobre, no pequeno, no enfermo, na criança.
E os sentimentos e ações ficam mais agradáveis quando, realmente, vejo Cristo ali.
Tudo o que faço ao enfermo, estou fazendo ao próprio Cristo.

O Mestre que amo.



<< >>